Carinhas Azedas.

Posted on

Com o clima de dia das crianças no ar, que tal um registro de crianças experimentando limão pela primeira vez?
April Maciborka e David Wile capturaram as emoções, caras e bocas de crianças e bebês ao experimentarem o azedo limão e reuniram os resultados na série Pucker.
Se é maldade ou não com os pimpolhos, não entraremos no mérito. Mas que é uma fofura até mesmo a cara de azedo dos pequenos, isso é!

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-1

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-2

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-3

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-4

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-5

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-6

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-7

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-8

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-9

Cute-Photos-Of-Babies-Eating-Lemon-For-The-1st-Time-By-photographers-April-Maciborka-David-Wile-10

Faço uma cara igual :P

Via.


Playlist: Twee Pop!

Posted on

Você conhece o Twee Pop? O estilo musical é um tipo de Indie Pop conhecido por melodias simples e doces, e guitarras e vozes estridentes.

Its-cute-Its-Twee

De acordo o Urban Dictionary, Twee é algo tão doce ao ponto de se enjoar, sentimental ao extremo. No nosso bom e claro português o twee pop é piegas, fofo, um mundo de sentimentos em forma de melodia.

O termo “twee” foi usado pela primeira vez para definir grupos indie pop ingleses na década de 80, e era longe de ser um elogio. Era, na melhor das hipóteses, um insulto carinhoso. Hoje há um revival do twee pop, principalmente nos EUA e na região da Escandinávia, porém não mais com um sentido pejorativo: pop com gostinho de chiclete de framboesa.

Pra conhecer e apreciar o twee, temos só os clássicos: Belle & Sebastian, Camera Obscura, Arrah & The Ferns, Club 8, Suburban Kids With Biblical Names e outras coisitas más.

Para ouvir, invista no play aí embaixo.

It’s pop, It’s twee! ♥


Como cuidar de gatos recém-nascidos.

Posted on

Sei que não costumo falar sobre cuidados com animais aqui no Schwen’k Holic, mas recentemente me deparei com a situação de achar um gatinho órfão recém-nascido, abandonado pela mamãe. O bichinho, ainda sem nome, com apenas 1 dia de vida e com uma grande lesão na cabeça, estava largadinho no chão, gelado igual picolé, porém vivo.

Se você já passou por uma situação dessas e teve a bondade de tentar cuidar do pequeno felino, parabéns, você fez o mundo bem melhor.

Considero esse post como de utilidade pública e lembrando que, se você topou o desafio de ser a ‘mamãe’ de um gatinho, saiba que a tarefa não é fácil e a taxa de sobrevida é muito reduzida. Mas acredito que não custa tentar e dar todo amor que puder a essa criaturinha.

a3e74ebce0691a55c1a5b3f04c1662a1

Vamos focar aqui em falar de gatinhos sem a mamãe gata por perto. Então, como cuidar de um gatinho recém-nascido?

1. Examine o seu gatinho: Veja se não há alguma má-formação ou machucados. Abra a sua boquinha e olhe se o céu da boca está lá direitinho – é muito comum haver uma má-formação genética chamada fenda palatina, em que o palato não está fundido, levando à pneumonia por aspiração. Se perceber qualquer coisa de anormal, procure um veterinário.

2. Idade: Primeiramente você deve saber qual a idade do seu pimpolho, para ter certeza, leve-o a um veterinário. Mas pode-se estimar de acordo com alguns aspectos:

Quando nascem, os gatinhos são surdos e têm as pálpebras fechadas, então não conseguem ver nem ouvir nada, mas o paladar e olfato estão perfeitamente desenvolvidos.

Os gatinhos têm muita vitalidade graças à glicose armazenada no fígado, no entanto se não receberem alimento nas 12 horas seguintes ao seu nascimento, podem sofrer de hipoglicemia e hipotermia. As mães nunca se separam das suas crias nas primeiras 24 a 48 horas posteriores ao parto. Neste período, as crias mamam 2 a 3 ml de leite a cada três horas.

A partir da segunda semana de vida abrem as pálpebras e nessa altura já ingerem 5 a 7 ml de leite. Porém ainda não conseguem ter eliminações fisiológicas espontâneas – a mamãe gata depois de cada amamentação lambe a região perianal dos seus filhos para estimular a micção e a defecação, ingerindo a urina e as fezes com o objetivo de minimizar o odor da ninhada afastando potenciais predadores.

Os dentes de leite começam a nascer por volta de 2 semanas, mas só iniciam o desmame a partir da terceira semana, e até que possam comer comidinha por si só são extremamente frágeis requerendo muitos cuidados.

Quando têm 21 dias de idade, os gatinhos já são muito ativos, brincam entre eles, aprendem a urinar e a defecar a alguma distância do ninho.

Com quatro semanas de vida já comem alimentos sólidos.

Quando nascem, os gatinhos pesam entre 110 e 120 gramas. Em condições normais o peso duplica em uma semana e com 21 dias já pesa 300 a 350 gramas.

gatinho-RN2

3. Mantendo-o aquecido: Os gatos são por natureza friorentos, mas no caso de recém-nascidos é muito importante mantê-los aquecidos pois o seu corpinho não consegue gerar energia para se aquecer espontaneamente. Faça uma bolsa de água quente (uma garrafa pet bem fechada também serve) mas com temperatura não muito elevada; embrulhe bem para não assar o bichaninho e coloque junto dele, trocando a água antes que esfrie muito. Outra opção é colocar um abajur com uma lampada quente (aquela amarela que consome mais) e deixar a luz acesa perto da casinha. O calor os manterá aquecidos, mas não deixe muito perto para não desidratar os gatos. Para melhor controle da temperatura, pode-se utilizar um termômetro simples.

e4354e5619a0a2e8f6ee9182be3a9e34 (1)

4. Procurando uma mamãe gata: A melhor alternativa para o seu gatinho será a substituição da mãe ausente por outra em estágio de lactação apropriado. Trata-se de uma medida que nem sempre é possível, pois requer uma grande coincidência para a substituição; além disso, as fêmeas podem rejeitar os filhotes por não os reconhecer como seus. Este problema pode ser amenizado, esfregando-se os recém-nascidos com um pano com o cheiro da mãe adotiva e da secreção de seus filhotes. Caso a adoção seja eficiente e em período de lactação adequado, tornam-se dispensáveis quaisquer outros cuidados, uma vez que a mãe adotiva os fará. Nos casos em que isso não seja possível, a mamãe-gato deverá ser substituída por você, a mamãe-humana (ou papai-humano, não é mesmo?).

5. Bichinho de pelúcia: Os gatinhos recém nascidos costumam ficar o tempo todo na companhia dos seus irmãozinhos mesmo quando a mãe se ausenta. Essa companhia é muito importante tanto para se aquecerem entre si como para não se sentirem abandonados e inseguros. Um boneco de pelúcia pode substituir a presença dos irmãos.

6. Cama macia: Providencie uma caixa de papelão (dependendo da idade do gatinho, pode ser uma caixa de sapatos – não lhe dê uma caixa muito grande, só o suficiente para acomodar o gatinho, a bolsa de água quente e bichinho de pelúcia), forre o fundo com bastante jornal velho e cubra com uma manta, toalha felpuda ou blusa de lã velha. Troque com alguma frequência pois ele pode sujar e mamãe gata não vai estar ali para limpar.

7.  Alimentação: Se o seu gatinho mamou na mamãe gata nas primeiras 12 horas de vida, isso já é um bom sinal. Indica que ele ingeriu o colostro que possui muitos anticorpos essenciais para a sobrevida do bichano. Em casos em que a ingestão do colostro não ocorreu, existem algumas clínicas veterinárias que possuem um banco de colostro, podendo ser dado para o seu gatinho.

E agora, como alimentá-lo? O leite de vaca não é igual ao leite da gata; os gatinhos podem ter diarreia se der leite de vaca puro, pois digerem mal a lactose. O leite de gata também tem um teor de gordura muito superior, portanto o leite de vaca não é nutricionalmente adequado para uso a longo termo na alimentação dos gatinhos recém nascidos. Se tentar alimentá-los com leite de vaca, verificará que eles se irão tornar cada vez mais frágeis e com probabilidade não sobreviverão.O ideal é dar leite próprio que se vende nos pet shops, mas se não tiver, pode-se dar um leitinho preparado em casa mesmo, mas não com igual eficiência ao leite próprio. A receita que tenho utilizado é essa logo abaixo:

  • 1 copo de leite integral de caixinha
  • 1 copo de água fervida, filtrada ou mineral
  • 2 colheres de sopa de farinha láctea
  • 1 gema de ovo cozida e amassada com o garfo, sem a clara (clara faz mal para o bebê gatinho)
  • 1 colher de chá de mel

Misture tudo, bata no liquidificador e coloque numa vasilha de vidro lacrada. Guarde na geladeira e na hora de alimentar o bebê gatinho retire só a quantidade necessária. Esta receita serve para até 3 dias.

Dê o leite morno, pois o leite materno tem por volta de 38°C. Teste em sua mão, você deve senti-lo apenas um pouco quente.

O leite pode ser dado através de um conta-gotas, seringas pequenas (sem a agulha, gente!) – tenho usado um seringa de insulina de 5ml,em que retirei a agulha, que tem o êmbolo molinho e um jato fino; ou então pode-se comprar mamadeiras especiais à venda em petshops.

*Se o filhote não quiser usar a mamadeira, e você já tiver tentado de tudo, vá até o veterinário e explique a situação. Eles devem te indicar a sonda. É uma técnica que só deve ser induzida pelo veterinário, pois você pode acabar inserindo comida no pulmão do filhote.

Importante também deve ser a posição na hora do gatinho mamar. NUNCA vire o filhote de barriga para cima para dar de mamar, como se fosse um bebê humano: o líquido pode ir para os pulmões e o gatinho morre de pneumonia. Ele deve ficar em pé ou na mesma posição em que mama na mãe gata.

Posição correta:

Gatinho-RN

Na mamãe gata, o filhote se alimenta várias vezes ao dia, pois seu estômago é bem pequeno e não consegue armazenar alimentos. A frequência de alimentação varia de acordo com a idade do gatinho:

  • 0-1 semana: 6x/dia (de 4-4h).
  • 1-2 semanas: 5x/dia
  • 2-3 semanas: 4x/dia
  • 3-4 semanas: 3x/dia
  • + 4 semanas: 3x/dia

E a quantidade de leite? Deve ser seguida uma proporção entre a idade/peso e a quantidade de alimento:

gatinho-RN-alimentacao

Por exemplo: se o filhote tem 100g, você vai dar 20ml por dia pra ele (aos 3 dias). Se aos 7 dias ele estiver com 200g, deverá ser dado 50ml e assim por diante. Após a 3a semana de vida oferecer o leite artificial à vontade.

É de extrema importância respeitar os intervalos máximos para alimentar seu gatinho, por ser muito novinho, ele ainda não tem capacidade de armazenar glicose adequadamente em seu organismo e se ficar muito tempo sem se alimentar poderá ter uma hipoglicemia e acabar morrendo.

A comidinha sólida só depois de 4 semanas de idade, mas o processo de desmame pode ser iniciado com 3 semanas. Compre uma boa ração para gatos filhotes e faça papinha com ela, umedecida com caldo de frango, carne ou peixe (cozido somente com água e um nada de sal) ou água morna. No começo ele vai estranhar e ou fazer bagunça, mas logo acostuma :) Aos poucos aumente a consistência da papinha, pois com 1,5 meses ele já estará mastigando a ração seca mesmo.

8. Evacuação: Os gatinhos bebês nascem sem saber defecar por conta própria, a mamãe-gata tem que estimular lambendo os filhotes após cada mamada para que eles evacuem. Depois que mamou, a mamãe-humana pode simular a mãe-gata fazendo massagem bem suave na barriguinha do bebê, do tórax para baixo-ventre com os polegares ou com chumaço de algodão umedecido com água morna e com movimentos circulares na região anal. Os gatinhos devem urinar depois de cada refeição, mas as defecações podem ser menos frequentes. Se o filhote ficar mais de 24h sem defecar, procure um veterinário.

9. Limpeza: Para limpá-los, utilize o algodão com água morna e quando acabar, coloque-os de volta em um ambiente aquecido. Quando os olhos começarem a abrir, pode ser que você tenha que limpá-los com um algodão com soro.

10. Cuidados Gerais: Os recém-nascidos sofrem também graves processos de desidratação, o que pode ser evitado esfregando-se, na região ventral de cada filhote (na barriga e no peito), um pouco de óleo de bebê, a cada dois ou três dias.

Se possuir outros animais, deixe-o separado dos demais, para que não ocorra transmissão de doenças.

Gatinhos bebês são hiper frágeis. Portanto, ao menor sinal de problemas, procure imediatamente um veterinário!

11. Muito amor, carinho e dedicação: Nosso gatinho órfão sente muita falta da mamãe e dos irmãos, portanto muito carinho e atenção ao bichano é fundamental para o seu crescimento. A tarefa de fazê-lo viver e ser um animal saudável com certeza não será fácil, mas a recompensa, se tudo der certo, não há quem pague. Se por acaso seu bichinho vier a falecer, não fique triste. A sobrevida é realmente muito pequena, mas ao menos você fez o que era preciso e trouxe um pouco mais de amor ao mundo.

78def3c66eac5967d6e134413feb9e83

Então, preparado para dar muito amor e cuidar do seu gatinho recém-nascido? O meu está com dois dias e estou na luta para que ele sobreviva. Boa sorte a todas as mamães humanas que também são mamães gatas.

*Esse post foi feito com base em pesquisas pela internet. Se você tem alguma dúvida e está sentindo que seu gatinho não está bem, procure um veterinário.


Decoração: Falsa Taxidermia.

Posted on

taxidermia12

Taxidermia é a arte de montar ou reproduzir animais para exibição ou estudo; é a técnica de preservação da forma da pele, planos e tamanho dos animais.  Essa técnica é aplicada somente em animais vertebrados e seus registros mais antigos remontam ao império egípcio, a cerca de 2.500 a.C.

Porém aqui não vamos mostrar a taxidermia propriamente dita (até mesmo porque não acho nada agradável ter um bichinho morto na parede da sala) mas sim a falsa taxidermia – tendência de decoração pelas casas e por toda a internet. Digamos que seja como uma opção vegetariana à taxidermia.

taxidermia10

Alces, elefantes, dinossauros, unicórnios e pokemons. Na falsa taxidermia tudo o que é (ou parece) bicho pode participar.

Podem então ser feitos de plástico, papelão, arame, mdf ou tecido. Pintados nas mais diversas e coloridas cores e até mesmo ornamentados com cristais e flores.

taxidermia9

taxidermia8

taxidermia11

taxidermia7

taxidermia6

taxidermia4

taxidermia5

taxidermia3

taxidermia2

taxidermia1

Infinitas possibilidades e muitos projetos em mente.

E aí, curte ter um Pikachu ‘empalhado’ na sala da sua casa? ♥



Feira de Artesanato: tesouro montesclarense.

Posted on

Acredito que toda cidade tenha seus tesouros escondidos. Um dos tesouros daqui de Montes Claros, esse não tão escondido assim, é a Feirinha de Artesanato que acontece todos os domingos logo ali na Praça Dr. Chaves. Uma oportunidade de lazer e de um passeio gostoso no domingo de manhã que não é tão aproveitado pelos montesclarenses e que poderia ser bem maior e mais fomentada.

Organizada pela Associação dos Artesãos do Município de Montes Claros com apoio da Prefeitura, está há cerca de 30 anos na vida da nossa cidade e já passou por vários locais até chegar ao seu ponto na Praça Dr. Chaves.

Pra você, montesclarense que prefere dormir aos domingos de manhã, quero te mostrar um pouquinho do que acontece por lá. Pra você de outra cidade: qual o tesouro escondido daí onde você mora?

Praça-Dr-Chaves

Feira-de-artesanato

Com barracas de artesanato de todos os tipos, lá se pode encontrar vestidos, aventais, bijuterias, bolsas, sandálias, panos de prato, bonecas, estatuetas, entre vários outros frutos da criatividade e da habilidade dos artesãos.

Entre esses artesãos estão o João Guilherme, que faz esculturas típicas de nossa cultura (olha só o catopê!):

joao-guilherme-esculturas

joao-guilherme-esculturas2

O Edjalma que desde 2001 trabalha na feira com suas esculturas em madeira:

Edjalma_madeira

Edjalma_madeira2

E o Fabrício que é artista plástico e expõe lindas mandalas na feira:

fabricio-mandalas

fabricio-mandalas2

Além do artesanato, outro foco da feirinha é o que eu mais adoro: comidas típicas! É muita delícia pra uma pessoa só. Tenho o meu roteiro dominical de compras: biscoitos caseiros, balas de coco, mingau de milho (esse é pro namorado), cocada e um acarajé de leve.

Além disso tudo, são várias as opções: tortas, batatas chips, beiju, o clássico arroz com pequi + feijão tropeiro, bombons, pastéis e licores.

comidas-beiju

comidas-batatinha

comidas-balas-de-coco

comidas-bombons

comidas-cocada

comidas-tortas-e-bolos

comidas-licor-caseiro

Corre, corre pro biscoito caseiro não acabar:

comidas-biscoitos-caseiros

Dona Rosa com o famoso e delicioso Acarajé da Rosa, há mais de 30 anos na cidade:

comidas-acaraje-da-rosa

comidas-acaraje-da-rosa2

E na parte do lazer, todo domingo tem uma programação diferente. No domingo em que estive lá, um grupo tocava e cantava seresta.

Seresta

seresta2

E claro, o clássico dos clássicos não pode faltar: o Trenzinho da Alegria! Quem não amava quando criança? ♥

Trem-da-alegria2

Trem-da-alegria

A Feira de Artesanato acontece todos os domingos na Praça Dr. Chaves – Centro, de 7h às 13h em Montes Claros-MG.

No próximo domingo quero te ver lá.

Fotos por Marcel Bomfim (meu lindo): Mesmera Comunicação.




Playlist: Amor de Novela.

Posted on

Todo mundo tem um segredinho a esconder e o nosso (agora não mais segredo) é o amor pelo brega. Aquele breguinha gostoso que deixa a gente meio bobo, meio feliz: músicas, filmes, novelas.

Você sabe aquele clássico que tocava na novela das 8? Ou naquele filme açucarado? Pois é, a gente AMA.

Se você também adora um Amor De Novela, essa playlist é sua: de George Michael a Lionel Richie.

Os clássicos do dramalhão romântico.


Porque terça-feira também é dia de amor.


Bon Appétit: Cookies Americanos!

Posted on

cookie3

Ah, cookies. Uma delícia que faz sucesso por onde passa, seja na padaria ou no subway mais próximo, com certeza também irá fazer sucesso aí na sua casa.

Rápido e simples de se preparar, os tradicionais cookies americanos podem não ser tão americanos assim. A palavra cookie vem do alemão, koekje, que significa “pequeno bolo”.

Conta a história que antes de colocar a receita toda de um bolo para assar, era feito um teste, separando uma pequena porção da massa e colocando no forno para testar a temperatura. Dessa maneira, eles começaram a ser consumidos como pequenos bolos. Os britânicos descobriram que estes poderiam ser biscoitos para acompanharem o seu tradicional chá.

Foram os ingleses e alemães que levaram estes biscoitos para os EUA. E foram os americanos que deram o toque final, acrescentando as incríveis gotas de chocolate. Hoje os americanos realmente são os maiores consumidores do mundo, chegando a cerca de dois bilhões por ano, o que representa quase 300 cookies para cada cidadão. (Fonte.)

cookie1

cookie2

Agora, quer aprender a fazer? A receita básica rende 1001 possibilidades e recheios: chocolate, nozes, m&m’s, castanhas, frutas vermelhas… aiai.

Cookies Americanos:

Ingredientes:

  • 125 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 3/4 xícara de açúcar
  • 1/2 xícara de açúcar mascavo
  • 1 ovo
  • 1 3/4 xícara de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 300 g de chocolate meio amargo picado
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • Para fazer cookie de chocolate acrescentar 1/4 xícara de chocolate em pó

Modo de Preparo:

  1. Misturar a manteiga, açúcar mascavo, açúcar, essência de baunilha e chocolate em pó (se for fazer cookie com base de chocolate)
  2. Adicionar o ovo batido aos poucos e misturar bem
  3. Adicionar a farinha aos poucos e ir misturando bem
  4. Pode ser na mão ou na batedeira planetária
  5. Por último adicionar o fermento e misturar só para incorporá-lo à massa
  6. Depois da massa bem misturada, adicionar o chocolate picado
  7. Formar bolinhas pequenas e assar em forno pré-aquecido, sobre papel manteiga por aproximadamente 15 a 20 minutos no forno à 250°
  8. As bolinhas podem ser pequenas pois os cookies se espalham no forno
  9. O tempo de forno depende e tem que cuidar para não queimar embaixo

Obs1: Se não tiver papel manteiga disponível, é válido fazer o teste forrando a forma com papel alumínio (lado brilhante em contato com o alimento) untado com um pouco de óleo.

Obs2: Ao fim dos 15-20 minutos, a massa ainda parecerá crua, meio molinha: o ponto é assim mesmo, conforme o cookie for esfriando, ele irá tomar aquela consistência delícia.

Beijos com gostas de chocolate.

Receita via.